terça-feira, 21 de março de 2017

Espetáculo BULLYING nesta 5ª e 6ª no Teatrão de Rio Branco


2º BPM: Policial Militar realiza palestra sobre Bullying em Escola Municipal

JORNAL DIA A DIA

Três Lagoas, (MS) – No dia (17/03), por volta das 07h30min Policial Militar do realiza Palestra sobre Bullying em escola.
Após solicitação via ofício pela escola Municipal do Parque São Carlos, o 1º SGT PM Jefferson desenvolveu duas Palestras sobre Bullying, cujo assunto e práticas desse tipo de violência, infelizmente ainda estão em evidência na rotina das escolas entre jovens e crianças no ambiente de ensino. A palestra objetivou esclarecer o que é, quando, onde, como, quem e porque acontece Bullying no referido ambiente, bem como meios de se evitar esta violência.
AC | Assessoria de Comunicação Social do 2º BPM

Roger faz bullying consigo próprio após errar conta ao vivo

Para o ex-jogador, 25 dividido por 5 é igual a 3

POR NOTÍCIAS AO MINUTO


Roger faz bullying consigo próprio após errar conta ao vivo
© Reprodução/Sportv
Apresentador do programa "Troca de Passes", da SporTV, o ex-jogador Roger Flores pagou mico ao fazer uma conta de matemática ao vivo neste domingo (19) - para ele, 25 dividido por 5 é igual a 3. Mais tarde, o próprio Roger brincou com a situação ao publicar uma imagem nas redes sociais gozando de si próprio. "Algum professor de matemática aí? Essa conta tá f...", escreveu.

Ela sofreu bullying e já foi anã de Xuxa; agora será estrela de novela das nove

Juliana Caldas, atriz com nanismo que estará na próxima novela de Walcyr Carrasco - Divulgação
Juliana Caldas, atriz com nanismo que estará na próxima novela de Walcyr Carrasco

FERNANDA LOPES

NOTÍCIAS DA TV - UOL

Portadora de nanismo, a atriz Juliana Caldas, 30 anos, está prestes a realizar um sonho: terá um papel importante em uma novela. Ela foi selecionada pela Globo para interpretar uma anã, filha de Marieta Severo, que enfrenta a sociedade ao namorar um rapaz de estatura normal. Será uma das atrações da trama que Walcyr Carrasco escreve para a faixa das 21h, no ar a partir de outubro.

Juliana foi proibida pela Globo de dar entrevistas. Ela revelou toda a sua trajetória em uma recente participação no Programa Especial, da TV Brasil. "Adoraria fazer um drama. Gosto de comédia, mas gostaria de me desligar um pouco desse lado da comédia com o pequeno [de piada sobre anões], porque é sempre assim", disse ao programa da TV pública.

Juliana começou a carreira com teatro infantil no parque O Mundo da Xuxa, de Xuxa Meneghel (que fechou em 2015).

"Comecei a carreira em um parque de diversão, onde eu me fantasiava como personagens e fazia uma apresentação de 30 minutos para a criançada. Nesse parque infantil acabei conhecendo outros atores e quis trabalhar mais na área. Entrei em teatros musicais infantis", conta. Ela já atuou em espetáculos como A Bela e a Fera, Peter Pan e Barney e seus Amigos.

Com 1,22 metro de altura, a atriz já viu pessoas apontando e rindo de sua estatura. Em seu perfil no Facebook, publicou um depoimento sobre as dificuldades que enfrenta no dia a dia.

"Ser olhada em público tornou-se tão normal para mim que eu muitas vezes não percebo que isso está acontecendo até que afete a pessoa com quem estou. É uma experiência estranha no início, mas eventualmente você aprende a ignorá-la (...). Nós todos temos bagagem; uma pessoa com deficiência física só tem uma bagagem que não pode esconder. Uma altura ou qualquer outra coisa que não se tenha controle nunca deve reduzir o nível de amor e respeito que você tem por alguém", declarou.

Divulgação 
Juliana Caldas, atriz de 1,22 metro de altura


Mesmo com os olhares tortos, Juliana investiu na carreira artística e diversificou suas atividades também para a moda. Desde 2010, trabalha como modelo e faz parte de uma agência de moda inclusiva, que conta com outras profissionais com algum tipo deficiência, como paraplegia.
"Quando as pessoas descobrem que eu trabalho como atriz e modelo, elas ficam meio 'Nossa!'. Se espantam. Como atriz já estão um pouco mais acostumadas, mas como modelo se assustam, porque existe aquela ideia de modelo de 1,90 metro, magra, loira. E aí, quando olham para uma pessoa com nanismo, acham bastante diferente. [Mas ao] explicar o nosso trabalho, que é moda inclusiva, acabam achando até legal".
Desde que começou a trabalhar como modelo, Juliana já participou de editoriais e saiu na capa de uma revista. A profissão também mudou a forma com que ela enxerga e cuida de seu próprio corpo.
"Nunca saio de casa sem estar maquiada, arrumada, bem vestida. Uma dica que eu dou para quem está começando é primeiramente acreditar em si. Ter confiança no seu potencial, gostar de si. Todo mundo tem suas qualidades, tem que mostrar isso", afirmou.
Divulgação
Atriz será a primeira anã de Walcyr Carrasco
PioneiraA personagem de Juliana será a primeira anã escrita por Walcyr Carrasco para uma novela, mas o autor já tem um histórico de incluir em suas tramas casais com que superaram alguma deficiência com amor incondicional.
Em Amor À Vida (2013), Bruna Linzmeyer viveu Linda, uma garota autista. Rafael (Rainer Cadete) se apaixonou por ela, ajudou em seu desenvolvimento psicológico e em sua inserção na sociedade. Já em Caras & Bocas (2009), a atriz deficiente visual Danieli Haloten interpretou a personagem Anita. Ela e o garçom Anselmo (Wagner Santisteban) se apaixonaram e formaram uma família no final da trama.
Orgulhosa de ter sucesso em sua profissão, Juliana procura conscientizar outros portadores de necessidades especiais a se esforçarem e exigirem seu lugar na sociedade.
"Temos muito ainda que lutar. Temos muitos direitos, e há pessoas que não conhecem os direitos que têm. Vamos levantar a cabeça, nos conhecer, saber o que a gente é capaz de fazer. Eu acredito que ainda vamos ter um mundo mais com a nossa cara", declarou. 


Original: http://noticiasdatv.uol.com.br/noticia/novelas/ela-sofreu-bullying-e-ja-foi-ana-de-xuxa-agora-sera-estrela-de-novela-das-nove-14479#ixzz4bxYFojf7 
Follow us: @danielkastro on Twitter | noticiasdatvoficial on Facebook

segunda-feira, 20 de março de 2017

BULLYING em Rio Branco

Agência AC, Governo



Cia Atores de Mar' estará em Rio Branco co BULLYING

Gazeta do Acre

BULLYING, Rio de Janeiro/RJ, 2013


BULLYING, Rio de Janeiro/RJ, 2013.
.
Muito bom vivenciar esses momentos com o público sempre atento. 
BULLYING - 14ª temporada. Mais de 500 mil espectadores.

#bullying #EUdigonãoaobullying #CiaAtoresdeMar'#turnê2017 #teatro #escola #colégios #professores#coordenadores #alunos #debate #viagem #livros#leitura #ler #livro #cultura #arte #vida #RJ#RiodeJaneiro #Baronesa

Cd BULLYING - Música DE VIOLÊNCIA JÁ ESTAMOS CHEIOS

Larissa Manoela revela que recebe cantadas de meninas e confessa: “Já sofri bullying”

TV FOCO

A atriz Larissa Manoela. (Foto: Divulgação)
A atriz Larissa Manoela. (Foto: Divulgação)
A atriz Larissa Manoela está de volta ao Brasil depois de uma temporada nos Estados Unidos. A contratada do SBT conversou com o jornalista Leo Dias e revelou que recebe cantadas de meninos e meninas.
Quando perguntada como lida com o assédio, ela disse. “Natural… Os meninos são mais comedidos do que as meninas.” A loira aproveitou ainda para reafirmar que está solteira.
Lari, como gosta de ser chamada, revelou gostar de ser famosa, mas contou qual é o lado ruim disso tudo. “A parte da fama que gera desconforto são as notícias falsas, mas sempre procuro me posicionar nas minhas redes sociais e em veículos idôneos sobre a verdade e meus fãs sempre me acompanham me dando força e ajudando a desmentir essas más notícias.
Sobre a notícia da compra de uma casa em Orlando com inúmeros banheiros, Larissa revelou que é um empreendimento familiar. “Meus pais sempre preferiram investir em imóveis por ser uma forma de segura de aplicar o dinheiro e a compra dessa casa de Orlando é um investimento e fará parte de um projeto que irei compartilhar em breve com meus fãs.
Por fim Larissa, que começa a gravar a nova novela do SBT no segundo semestre desse ano, confessou o que ninguém sabia dela. “Por incrível que pareça eu sou tímida e já sofri bullying.”
Fonte: http://www.otvfoco.com.br/larissa-manoela-revela-que-recebe-cantadas-de-meninas-e-confessa-ja-sofri-bullying/#ixzz4bs1uWFxL

Minissérie Big Little Lies é ótimo drama sobre a mulher contemporânea


Com Reese Witherspoon, Nicole Kidman e Shailene Woodley, produção reúne personagens e histórias fortes sobre bullying e violência doméstica

Por: Fernanda Guerra - Diario de Pernambuco
Maternidade, bullying e violência doméstica são alguns dos assuntos abordados na trama de oito episódios. Foto: HBO/Divulgação
Maternidade, bullying e violência doméstica são alguns dos assuntos abordados na trama de oito episódios. Foto: HBO/Divulgação
Com produções como WestworldGame of thrones e Girls, o portfólio da HBO ganhou mais um título forte. A minissérie Big little lies, baseada no livro homônimo de Liane Moriarty, é um drama misterioso que se desenvolve a partir de temas como bullying, violência doméstica, assédio sexual, traição e maternidade. Performances fortes, personagens cativantes, fortes e realistas, construção da narrativa e trilha sonora impactante facilmente prendem a atenção do público.

O seriado de David E. Kelley é exibido aos domingos na HBO. Os quatro episódios iniciais estão disponíveis na plataforma HBO GO - o quinto vai ao ar neste domingo, às 23h. O pontapé inicial é a chegada de Jane (Shailene Woodley) em uma pequena cidade na Califórnia. O primeiro episódio acompanha o começo do período letivo na escola, onde o filho dela, Ziggy, passa a estudar. Logo na primeira aula, ele é acusado de agredir uma garota, filha de Renata, uma das mães bem-sucedidas da escola.

A acusação desencadeia uma série de intrigas e rivalidades entre mães de alunos, que acabam em assassinato. A produção também conta com Madeline e Celeste, vividas por Reese Witherspoon e Nicole Kidman, ambas com excelentes atuações. Com duas linhas de tempo - uma no passado e outra no presente -, a trama gira em torno de duas incógnitas: quem são o assassino e a vítima da história. Os depoimentos de testemunhas no processo de investigação demarcam o período atual.

Ainda no campo do suspense, a série desenvolve um mistério em torno de bullying. A intimidação de quem sofre a prática e os traços característicos de quem pratica o ato dão substância à série, que também deve permear as consequências futuras das vítimas. O assunto está presente em outros seriados do momento, como Riverdale, série da CW exibida na Warner, e 13 reasons why, produzida por Selena Gomez, com estreia marcada para o dia 31 de março na Netflix. 

Madeline é quem acolhe Jane, mãe solteira escanteada após a acusação. A série também aprofunda temas densos como violência contra a mulher, dilemas da vida adulta e novas formas de família. Celeste, por exemplo, abandou a carreira como advogada em prol da vida matrimonial e para se dedicar aos filhos gêmeos. Aparentemente com uma vida perfeita, sustentada pela imagem irreal de redes sociais, ela é vítima de agressão doméstica.